Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2015
não importa o quanto eu bata no cinzeiro
o quanto mire, o quanto pare a leitura
e me concentre

o quarto novo está cheio de cinzas