Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2010

Enquanto isso, no Rio

Imagem

dica à mãe

Se um marimbondo me picasse aquele centímetro,
exatamente ali, entre o fim do dedo
e o anel de 20 anos de casados,
fosse réveillon, o dedo inchasse inchasse
e eu tivesse que passar a virada com um alicate
a gente brincando de Hefesto às avessas,
eu não sei você, mas eu abandonava
marido, filhos e virava lésbica.

, lrp. Sampa, 22/04/10.
O que no mundo há de adorno se expande
quando se abre os olhos, tudo curva,
a cor enfeita o que a forma faz as coisas,
tudo segunda um princípio incerto que sem domingo
ainda cintila, fagulha e mais qualquer outro verbo
aforado o tédio dominical -- esquecerá os riscos --
e descobrirá que o falacioso não tem queda
nem se conta em ondas, o que urge
impera manso -- esquecerá as necessidades --
numa falta de fundo assaz contagiante.

, lrp. Sampa, o3/03/10.
Contabilizo vinganças
eventuais e oportunas
e digo que foram por mim.

Esta chuva, por exemplo,
que tão exemplarmente
derrubou o cartaz de propaganga política
que me atazanou a vida nas últimas semanas.