Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2012
caboto que é caboto
prova na terra a proximidade do rio.

Teme,
mas teme o que não existe.

um marginal a se guiar por fronteiras,

horizontes viciados pelo que não está.

Teme,
mas leva nos braços um buquê de músculos.

O grotesco de um náufrago de lagoa,
mas nunca mais a graça de um Baudelaire.
nunca é tarde para aprender uma amargura, 24?

Quase 25.

um maço de cigarro e um isqueiro branco.
quilate
não é algo no qual você bate
e conta.

critério não conhece eco;
quer-se, apenas.

conheço âncoras do meu tamanho.

, lrp - 07/05/12, às 01h56.