Sou eu quem muda de nome; nunca você, Henrique. Sou eu quem citaria Eugénio de Andrade e quem recebe apelidos e sobrenomes conforme contextos e amores, amor. Henrique.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog