trecho de CANTO SUBVERSIVO

A flor automática

Aperto-lhe um botão
e o universo mecânico
põe-se ao meu dispôr,
como um flor.
Com a facilidade
de um peixe voador.

Com a instantaneidade
de um obséquio,
simples, multicor.

, Cassiano Ricardo.
In: O arranhacéu de Vidro.

Comentários

vina apsara disse…
ok, o poema é bom. mas "a flor automática" é demais!!!

Postagens mais visitadas deste blog