Para uma de minhas avós

Conviver é insuportável
mas ver morrer é impossível:
a memória mais suave virá
destes resmungos sobre doces e dores,
uma versão espiralada da verdade,
um móbile constitutivo de amor;
você me dizendo que não chora mais
nem pelos seus olhos que já foram cegos
nem pelo seu marido morto a tempo
e eu lembrando de você chorando,
você me dizendo que não chora mais
e eu lembrando de você dizendo:

tudo ecoa e sempre revela a sua fonte
nem que seja esta voz a se repetir até a foz
e se não digo que vai e inunda o mar
é por ser em si o que move a maresia.

[Em Campinas, 02h26 - 14/09/08]

Comentários

vina apsara disse…
esse é o melhor poema seu que eu já li

fora as rimas fáceis, tipo voz e foz e doces e dores
LRP disse…
é que não são necessariamente rimas, são palavras muito parecidas umas com as outras, é uma outra forma de expressar a própria idéia do poema.

Postagens mais visitadas deste blog