De você eu só quero saber o que for do tempo
que as unhas contam ao bel-prazer dos vivos
De você eu só quero saber o que for do tempo
que sua mão cabia na minha e lá estava
De você só quero conhecer o orgulho das manhãs
ou o que raia a madrugada de saudades.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog