O olho branco do chá de camomila
afiava minha boca banguela
por dentro contra a língua,
sua única rival,
à altura dos lábios,
mas em lados opostos.

Comentários

LRP disse…
O poema é o único revide possível.
Marcelo Pierotti disse…
Tirando o cruzado de direita.

Bom poemeto, ótimas imagens, sonoridade bem legal.

P.S: Agora tenho uma lista de blogues pra acabar com a zona.

P.P.S: O que diabos é cograval?

Postagens mais visitadas deste blog