Aquilo é uma macieira,
embora não seja vermelha
em nome da fruta que também não o é
até o momento da morte
e é em homenagem àquela morte vermelha
que aquilo se chama macieira:

Só a morte nomeia.

A chance de putrefação desespera
quando a laranja deixa de ser amarelada
É quando o amarelo pleno não virá
e os bolores não tardam
que ela é laranja
e a morte nomeia.

A afasia consome aquele garoto
pela primeira vez
Grass is green grass is green

A água, esta palavra branca,
contra o verde, as pedras,
o azul do céu; o fluxo.

Comentários

LRP disse…
ps: Ai, olha eu me apropriando de Jakobson de forma levaiana! Mas esse texto (Dois aspectos da linguagem e dois tipos de afasia) é tão bom, porra, não tem como.

ps2: A forma lembra de longe um soneto, não?
O Autor. disse…
beeeeeeeeemmmmmm de longe um soneto... heheheheheheehehehe... Mas eu senti que faltou algo maior... vc deu dados empíricos e eu me senti livre (ou impelido) para desacreditar... mas eu acho que é esse o caminho... enfim, gostei! mas nem tanto... hehehehe

Postagens mais visitadas deste blog