havia um motivo real para o disfarce
Que não morria nem na veracidade da cena
nem na tediosa verossimilhança da platéia,
pois ia além dos balões camuflados de roldanas
ou do pó que decorava os improvisos coadjuvantes.

Comentários

O Autor. disse…
muito bom... você anda falando bastante sobre disfarces e simulações, não???
Marcelo Pierotti disse…
Bem bom, filhote. Gostei mesmo.

E adorei a imagem escolhida.

Postagens mais visitadas deste blog