Há pivetes na porta do vizinho
mesmo quando chove bem forte,
isso porque a vizinha tem um filho
na idade deles, eles berram o nome dele,
a mãe não sabe o que fazer, eu quebrei a cabeça
do Giraya do meu único amigo no bairro
e isso foi a minha infância por aqui, a dele não:
ele toca piano gospel e se vira bem nos duelos
de sua mãe é minha aos berros, empina pipa
um dia e depois essa encheção de saco no portão,
não, ele não pode sair, vai se atrasar pra igreja,
o pai grita com ele, grita com a mãe, que é
quem conserta o carro quando emperra,
cabelo em coque e saia de crente,
não, não pode sair, o pai intercala
Lady Gaga com Racionais na cervejinha
com os amigos no domingo, os garotos
se protejem da chuva no toldo do vizinho
e fingem desespero quando correm de lá
para o toldo do bar mais próximo. Bilhar?

Comentários

Natália Nunes disse…
caramba, muito bom! :D

flui, flui.

Postagens mais visitadas deste blog