o poema é a chance de não ver beleza
o próprio poeta que em tudo quer pôr
alumbração: se toca, que bobagem,

Não vê que há só desapontamento
nos olhos dos demais; justo você,
sempre o primeiro a resmungar,

por que abre tamanha exceção?

Comentários

Anônimo disse…
viu, se ferrar...

Postagens mais visitadas deste blog