acerta a cara na bigorna
-mantenedora; isso,

nem tão devagar assim

disponha os dentes já caídos
na superfície lisa
espera o terremoto
fazer as vezes de ler búzios

e espera com o chá em riste
, pois melhor aguarda-prumo

não há,

preferência descarada por hortelã:

As chances de erro são remotas,
o tesão por Efesto me mantém de pé.

Comentários

O Impenetrável disse…
poema encanto que, além de inspirador, salta aos olhos num esplendor de leitura.

parabéns!

Postagens mais visitadas deste blog