antes que vença março.


erfandros ultrapassam o que você disserta,
destros às quartas golpeiam junquilhos
a lenta golfagem ao canhotismo de espelho

há dias de a mão não sustentar o queixo
tamanho o tédio, tanta lição de Michelangelo

os livros que jamais devolvi empoeiram tão aqui
quanto lá, os linguados chegam de Portugal deformados
e nunca mais o susto de saber que concha é um órgão,

alguém com o seu nome apanha neste momento,
alguém com o seu nome cruza com você pelas ruas,

ligeiro e delicado. Soprano, você será as castanholas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog