é miúdo o conchavo dos desavisados,
não evolui, é sem firmeza ao segurar o punhal,

estrala no chão, quem te contou te armou

se não com verdades pelo menos com a
convicção, eu rio quando penso nos primeiros

a geladeira faz um barulho inaudito
e quem não é mecânico se assusta

ou pelo menos olha pro objeto como se a coisa
fosse capaz de explicar o que aconteceu a ela,

desavisados, é um deles que me passa a manteiga,

que divide comigo o chá morno, que se senta
comigo no chão gelado e me encara.

*



é miúdo o conchavo dos desavisados,
não evolui, é sem firmeza ao segurar o punhal,

estrala no chão,

a geladeira faz um barulho inaudito
e quem não é mecânico se assusta

ou pelo menos olha pro objeto como se a coisa
fosse capaz de explicar o que aconteceu a ela,

desavisados, é um deles que me passa a manteiga,

divide comigo o chá morno, se senta
comigo no chão gelado, que me encara.

*


é miúdo o conchavo dos desavisados,
não evolui, é sem firmeza ao segurar o punhal,

estrala no chão,

a geladeira faz um barulho inaudito
e quem não é mecânico se assusta

ou pelo menos olha pro objeto como se a coisa
fosse capaz de explicar o que aconteceu a ela,

desavisados, é um deles que me passa a manteiga,

que divide comigo o chá morno e que se senta
comigo no chão gelado, que me encara.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog