ouço barulhos estranhos no vizinho
que tanto já vi maltratar o filho,
penso em tragédia, nele armado
e eu tentando dialogar, não faça isso,
pensa em tudo que você crê,

mas é o filho mexendo com a cachorra
talvez de forma violenta enquanto o pai

ajuda alguém a estacionar, sou eu

quem está pesado,

chumbado sem um Sérgio Sampaio a me
cantar a dor,

divido o quarto com um quartzo branco,
claramente não tem ajudado.


, lrp.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog